COMO SE APRENDE A CANALIZAR A ENERGIA REIKI

Por: Marina Paesano

Baseados nos ensinamentos do “USUI SHIKI REIKI RYOHO”, hoje “USUI REIKI RYOHO GAKKAI”, organização fundada por Usui e ativa até hoje no Japão, REIKI é ensinado em estágios denominados “Graus”.

Todos os graus se referem a ensinamentos sobre a estrutura energética, treinamento da percepção energética, técnicas de aplicação de REIKI, meditações e “iniciações”.

REIKI é canalização, desta forma, a energia pessoal do terapeuta não é envolvida durante o processo.

A INICIAÇÃO é realizada através de canalização recebida por um mestre iniciado e treinado para esse fim. O curso de REIKI sem iniciação não é Reiki, e a energia do aplicador pode ficar envolvida no processo podendo causar muitos problemas, inclusive de saúde para quem aplica.

A iniciação traz uma ligação direta com a energia universal. Após a iniciação, você permanece em contato constante com a energia do Universo, provocando assim, uma mudança interior. O processo de iniciação dura 21 dias.

Sua energia precisa se ajustar à frequência do Universo e isso requer tempo. O tempo do desenvolvimento espiritual é individual e não é igual ao tempo do relógio. O tempo interno é subjetivo e relativo.

Somente quando você se sentir preparado deverá fazer o nível II, o mesmo valendo para outros níveis. O seu mestre deve ter sido preparado para te ajudar nesse desenvolvimento espiritual, passo a passo.

A fundamentação das afirmações acima estão na história de Mikao Usui  que são contadas durante o curso, como por exemplo, como ele ensinava Reiki.

Reiki deve ser ensinado com muito respeito ao sagrado, e, por todos os motivos supra citados, cada nível no seu tempo, como era em sua origem.

Atualmente, acontece no Brasil exatamente o que Mikao Usui tinha receio ao propagá-lo no Ocidente. Há uma banalização do sagrado, sem respeito ao Reiki, à Mikao Usui, a Energia do Universo e ao aluno.

Por isso, ainda hoje, na tentativa de preservar o respeito ao Sagrado, Reiki é ensinado em sociedades fechadas para estrangeiros no Japão.

* todos os direitos reservados

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *